terça-feira, 16 de outubro de 2007

Entrelinha

Queria escrever uma linha
uma linha e pronto.
uma linha que desse conta de tudo
de tudo o que precisa ser contado
sem ser descontado
em ninguém
Mas que a linha fosse suficiente
pra tocar alguém
e que esse alguém incuísse a mim
Queria uma linha,
uma linha fina
nem curta, nem grossa
só uma linha completa
E certa
certa de sua competência
e competente pra afirmar sua certeza
sem dureza

Como uma linha de costura
delicadeza fininha
que enlaça de encantar
Mas precisa
de precisão e precisar
Uma linha, linhazinha
uma linha minha
toda minha e de todo mundo
Que, quando fica mudo
parece de ninguém
mas é aí quando é de alguém

Um comentário:

carolina disse...

bruna...
voce é o maximo. de verdade! é uma delícia te descobrir assim tão fofa, inteligente, divertida, louca e POETA!
poeta eh definitivamenta um surpresa...
um beijo