sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Último poema dele ou Entendimento

*
quando via suas arrelias
- e sempre as achava de ver
era querendo ser torta
De tão reta, que idiota!
Num mundo que não sabia ter
poetado de doiderias

*

Um comentário:

Gus disse...

"era querendo ser torta
De tão reta, que idiota!"

É horrível sentir-se errado de tão certo. Caminhando em linha reta, enquanto as ruas são tortas. Os pés encontram pedras e o corpo, o cansaço.
Seja como for, e aonde for... caminhar no rumo em que se sente de caminhar é um dom e não uma maldição.
Doa o que e a quem doer.